BANNER DO SITE (6).png

O Propósito da Psicoterapia é

Ajudar as Pessoas

Clínica e Alguns tipos de Tratamentos

Como Funciona a Psicoterapia

Atendimento Clínico

Dentre as áreas da ciência psicológica o fazer mais conhecido é a psicologia clínica.

A psicologia clínica é a parte da psicologia que se ocupa em estudar transtornos mentais e suas manifestações psíquicas. Essa área inclui prevenção, promoção, psicoterapia, aconselhamento, avaliação, diagnóstico, encaminhamentos, dentre outros

 

Muitos ainda associam a imagem do psicólogo somente ao modelo tradicional de terapeuta clínico, aquele que escuta e faz pontuações. Portanto, alguns conceitos são pertinentes à prática clinica, bem como à escuta, a subjetividade, o sofrimento psíquico, aceitação incondicional, o comportamento.

É oportuno esclarecer que toda a amplitude da psicologia clínica está direcionada a atender às diversas demandas, bem como crianças, adolescentes, adultos, idosos, visando ajudar na recuperação do sujeito em sofrimento psíquico, na reestruturação de seu bem estar biopsicossocial e, sobretudo, na promoção da saúde mental e emocional.

As psicoterapias foram criadas para todos os indivíduos que sofrem de algum distúrbio ou mal-estar que desejam corrigir, entretanto, estas também visam o aprimoramento pessoal e autoconhecimento, ainda que não sofram de distúrbios manifestos

Alguns tipos de Tratamentos 

Transtorno de Ansiedade

O Transtorno de Ansiedade é marcado por ter como principal característica um nível alto de ansiedade que acaba desencadeando sintomas físicos e psicológicos.

A ansiedade é comum a todos nós, porem, ela passa a ser patológica à medida que ela começa a aparecer em diversas situações do dia a dia sendo considerada exagerada em relação ao risco ou perigo eminente gerado pela situação; esta ansiedade traz limitações, desconfortos e transtornos para o paciente e acaba comprometendo suas atividades de vida diária.

Os sintomas característicos do Transtorno de Ansiedade são: falta de ar, taquicardia, tremores, dor no peito, dor de cabeça, tensão muscular, irritabilidade, intolerância, angustia, medo, sensação de morte iminente, insônia, entre outros.

A Terapia com Psicólogo é imprescindível para o tratamento podendo também, ter a necessidade de um acompanhamento médico.

Principais transtornos de ansiedade: síndrome do panico, fobias, agorafobia, transtorno de estresse pós traumático, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno obsessivo compulsivo

Depressão

A Depressão é uma doença que é caracterizada pelo sentimento de tristeza constante, falta de vitalidade e perda de prazer pelas coisas da vida. Ela pode afetar diretamente a rotina das pessoas, diminuindo a qualidade de vida e, muitas vezes, tornando o portador da doença incapaz de trabalhar ou de realizar tarefas simples, como ir ao mercado ou até mesmo tomar banho.

É muito comum o sentimento de tristeza ser confundido com depressão.

A tristeza é um sentimento natural do ser humano e é momentânea, de curta duração, um episódio normalmente ligado a algum evento desagradável ou não planejado. É normal alguém se sentir triste quando perde o emprego, termina um relacionamento, ou quando perde um ente querido. Essa reação que produz tristeza pode acontecer por um período de 6 a 8 semanas e não exige, muitas vezes, a necessidade de um tratamento para ir embora.

Já a depressão é uma doença e precisa ser analisada e tratada com mais cautela. Apesar de a principal característica da depressão ser a tristeza e falta de vitalidade, ela geralmente vem acompanhada de outros sintomas como a anedonia (perda da capacidade de sentir prazer), o aumento ou perda de peso e apetite, distúrbio do sono, isolamento social, sentimento de angústia, irritabilidade, "pressão" no peito, falta de fé, desinteresse por estudos, trabalhos, pessimismo, pensamentos suicidas, dores físicas sem nenhuma causa diagnosticada, baixa autoestima, sentimento de culpa de abandono, entre outros. Uma pessoa que está triste tem consciência do porquê se sente assim, já uma pessoa com depressão perde a noção das motivações que estão causando o problema e não consegue sair sozinha.

O diagnóstico da Depressão é totalmente clínico e delegado a um psicólogo ou médico psiquiatra, já que não existe nenhum exame que possa indicar com precisão o problema.

Trauma

Sentir um sentimento que não quer sentir. Parece redundância, não é mesmo? A frase soa estranha e até meio sem sentido.

Pois um trauma é exatamente assim: um estranhamento mental às experiências ruins do passado — porque trazem, em certos momentos, lembranças muito desagradáveis. Para superá-las, é preciso uma nova postura, um novo olhar e a submissão aos tratamentos adequados a fim de minimizar os efeitos negativos desses tipos de traumas.

Nesse sentido, torna-se fundamental conhecer as terapias mais indicadas para vencer as desordens causadas por traumas e resgatar o controle das sensações relacionadas a esse problema. 

Os traumas psicológicos surgem quando a pessoa passa por uma situação muito ruim, de degradação moral ou de experiência negativa, cujas lembranças se transformam em angústia e dor. Mesmo com o passar do tempo, as sensações experimentadas ficam retidas na mente e, diante de qualquer sinal que relacione com esse fato traumático, a pessoa revive a angústia e o sofrimento, como se aquilo estivesse acontecendo novamente.

Assim, os traumas podem ser entendidos como uma condição desfavorável ao controle das emoções, pois podem resultar em alterações comportamentais e refletir negativamente no modo de pensar e de agir.

Alguns tipos de traumas frequentes:mudanças drásticas na vida, fim de relacionamentos afetivos, assaltos, abortos, violência sexual, perda de entes queridos, acidentes, entre outros.

Relacionamentos

De forma simplificada, podemos definir um relacionamento saudável como aquele que dá igualdade de oportunidades aos envolvidos e que harmoniza o ambiente. É aquele tipo de relação em que há respeito, autonomia, carinho, atenção e liberdade em doses equilibradas.

a saúde das relações vai muito além dos casos envolvendo casais apaixonados. Um relacionamento entre pais e filhos, por exemplo, deve ter respeito, diálogo e admiração de parte a parte para ser saudável. Por sua vez, uma relação entre patrão e empregado também precisa ser respeitosa, com base na troca e na parceria.

Dessa forma, a relação saudável, independentemente do ambiente em que esteja envolvida, acaba promovendo o bem-estar de forma mútua, estimulando a capacidade de amar e se sentir amado, somada à habilidade de manter um convívio agradável. Afinal, a boa convivência entre os seres é um fator essencial da vida humana, ja que somos socialmente dependentes.

Seja entre amigos, familiares ou amantes, uma relação saudável é aquela em que ambos os integrantes permanecem satisfeitos, apesar de suas diferenças. Além disso, deve existir a liberdade de cada envolvido em dizer e expressar o que sente, sem medo de ser reprimido. Por isso, o constante diálogo e a comunicação aberta são algumas das características mais presentes em relações saudáveis. Quando essas situações e interações estão comprometidas gerando conflitos o acompanhamento psicológico pode orientar e apasiguar.

Contate-me
e1cf1e00-a599-4457-89b2-2ae207474cd9.jfi
CONSULTÓRIO
Débora Sievers - Psicóloga CRP 06/53027-3
  • Facebook
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram
Rua: Fresias,  336 Parque Girassóis de Holanda
Holambra / SP
CEP: 13.825-000
Contato para agendar hora: (19) 98150-6451